terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Mais um dia, mais um texto!
Escrevo hoje simplesmente para que não digam que não escrevo.E se não escrevo, para que um blog?
Hoje? Um dia quase normal...agora? Ouvindo rap, um som de um ex vizinho que não vejo a muito tempo, lá fora chove, penso em assistir um novo episodio de um anime que gosto, mas estou com preguiça, sabe como são essas legendas né?(Seria muito mais simples se eu soubesse japonês) e pensando nas diversas cosais que preciso resolver...
Começando por um alguém que não me sai da cabeça, não, este você ainda não conhece. Uma pessoa bem inesperada, faz tanto tempo, ele mudou tanto e é uma atração tão forte...Eu não poderia imaginar que um dia sentiria isso...esse... por ele. Mas e agora? O que faço?
Sabe que todo esse papo me deu uma vontade enorme de voltar a compor...é isso! Voltar a escrever e talvez até a cantar.
Mas isso depois de assistir o episodio 179.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Ainda existe vida nesse blog?

Acho que ainda não fui sugada pelo o mundo dos blogueiro*...
O que não é muito bom para quem faz parte do mundo virtual.
Deixemos a ironia de lado (até parece) e vamos aos assuntos sérios(até parece 2).
Foi assim que a D. Márcia, minha mãe, falou.
Então vamos este tal assunto...
Está tudo muito bom, mas vou ter que trabalhar...Já está ficando insuportável ficar em casa sem fazer nada?
Acho que não!
O maior problema é o dinheiro mesmo, eu adoro dormir até as 14:00/15:00 horas e ficar em casa na internet, assim, como estou agora. Por isso, se vc que está lendo é um grande empresário, estiver com alguma vaga “legal”(Legal: ganhe muito e trabalhe pouco) disponível, saiba que tem aqui uma garota cheia de vontade de trabalhar (Espero que alguém acredite nisso!).

Tem razão!Fazem alguns dias que não lhes presenteio com minhas palavras, mas depois de tantos telefonemas, depoimentos, e-mail e cartas a minha procura...Estou aqui de novo!
Não chorem de emoção (vai molhar o teclado) ainda postarei muitas coisas nesta black page!


*blogueiro: (1ª descrição) ser que não tem nada o que fazer e cria um blog...(2ª descrição) aquele que possui um extremo amor próprio e acha que deve dividir sua vida tão maravilhosa com o “resto” da humanidade.

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Como é problemático!

Sabe aqueles dias que parece que tudo esta dando certo?
E que nada nem ninguém vai atrapalhar esse bem estar?
Foi um fim de semana desses, parece que algumas preocupações simplesmente foram, por 48 horas. Mas como nada pode ser tão bom assim em minha vida... Bateu aquele aperto, aquela vontade de chorar, de jogar mais uma vez tudo pro alto.
Alguém pode me explicar isso?
Nessa hora, só consigo pensar em duas pessoas, no meu belo anjo e naquele que se fez voltar.
Existe uma grande dificuldade nesse mundo em que vivemos, que é de esquecer, não seria mais simples aplicar um Ctrl-Alt-Del? Fechar o programa desejado e pronto.
Como eu prefiro vocês computadores! São muito menos problemáticos do que um relacionamento do passado.
Logo agora que eu estava me recuperando!
Por mais que eu diga que não, o tal amor existe e sempre persiste em me encurralar. Estava tão divertido lidar com as emoções passageiras. Mas você tinha que voltar, não é mesmo?
Sentimento ingrato!
Mas dessa vez se for para sofrer por amor. Vou pedir encarecidamente, que venham as paixões.
Pois pelo menos dessas eu sei o que esperar.
Ai ai

Uma calça jeans, uma camiseta branca, um óculos de aros grossos e o bom e velho all star .E pronto! Você tem estilo!
Não estou aqui para falar de moda ou algo do tipo, e sim de um local que descreve muitos estilos diferentes, uma verdadeira passarela da criatividade humana.
Nada como caminhar pela Avenida Paulista. É tudo tão encantador, a movimentação e luminosidade das noites, as artes e os artistas.
Pessoas interessantes, enigmáticas...
Aquele bonito casal de senhores caminhando pela manhã, tão belo quanto aquele casal de mulheres em frente ao masp. Ah Paulista, quantas lembranças! Quantas loucuras!
Nada tão sedutor do que o charme de um homem de cabelos longos e a sensualidade de uma mulher de cabelos curtos. Se eu pudesse uni-los, seria tudo tão mais fácil...
Ocorreu um erro neste gadget