sábado, 31 de janeiro de 2009

Oh meu Deus os Bateristas!!!
Depois de alguns anos tentando me encontrar e até mesmo encontrar algo pra gostar...alguma paixão. Entende?
Descobri que meu grande afeto pela bateria, não falo daquelas bases de recarga de celular, muito menos de pilhas...Falo do instrumento musical (estava demorando para começar com as besteiras, não acha?).
O que mais me tocava em certos shows, era a seriedade, a garra, a força, que tipo de pessoa escolheria uma bateria? Sem dúvida alguém com muito mais coisa a contar e a esconder. É claro que todas as pessoas são assim, mas eles são diferentes, são misteriosos, o que os deixa muito charmosos. É como se estivessem no domínio de uma grande fera. Seguro de si e de
que é o melhor naquele local. Sei que muitos músicos não vão concordar comigo, mas os bateristas são fabulosos.
Eu passaria estações ao som de uma bateria...Sim, somente ela me hipnotiza a esse ponto. Talvez por isso aqueles olhos que vem do fundo do palco me fascinam.
Poderosos e atraentes...
Espero poder um dia acordar aos braços de um bom e belo baterista.
2009 começou extremamente bem!!!

Foi o que alguns disseram.
Quanto exagero, não?
Mas posso dizer que veio melhor do que os anteriores. Lembra aquele que tenho trocado olhares nos últimos meses? É claro que não! Não é mesmo?
Um belo, de olhos marcantes, cabelo levemente avermelhado, pele clara e macia, mãos sedosas e braços fortes. Assim é meu anjo.
Assim sempre o vi passar, o via me olhar, um olhar misterioso que dizia te quero.
Foram dias e noites, sem palavras, somente aqueles olhares, sem dúvida aquela situação me excitava. Mas naquela noite, algo sussurrava que eu teria que toca-lo, senti-lo, ao menos, conhecer sua voz. E assim fiz a vontade da voz, sai em meio as luzes de uma noite de réveillon, fui ao seu encontro, sem saber se esse existiria. As mãos eram mesmo sedosas, a pele muito macia e os braços; sim aqueles braços que me envolveram como nenhum outro. Um nome, agora ele não era só um anjo sem nome e sem nada, meu anjo agora tinha um nome.
Não demorei e o encontrei num desse sites de relacionamento, trocamos contatos e mais uma vez pude ouvir aquela voz. Nunca foi tão satisfatório ir ate a padaria da esquina. Ah sim... temos o mesmo código postal. Alias, desfilar em frente sua casa aos seus olhos, sempre foi muito divertido...Mas agora é diferente, nos conhecemos e ao te encontrar chegarei mais perto, serei novamente acolhida por seus braços.
Mais tarde pude sentir seus lábios nos meus e comprovar que aquela química sempre existiu. No nosso ritmo fomos nos conhecendo, nos experimentando, o fantástico encaixe, a despreocupação, a espontaneidade, o carisma, a atenção...
É o bastante por enquanto, deixemos as irregularidades, incertezas, adultérios e alguns pensamentos, para uma outra hora.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009


Enfim um blog...


Fazer parte do mundo virtual, onde tudo acontece? Não... não
Não seria honesta ao dizer que estou fazendo um blog por isso.
Talvez eu queira mesmo por atona tudo aquilo que poucos conhecem e os que conhecem tem dúvidas. Mostrar ao mundo toda a insanidade e pureza que ninguém pode descobrir sem um relato meu.
Poxa! Será que é tão difícil assim? Quais mistérios uma garota de 18 anos pode guardar?
É... pode ser isso!
Ou quem sabe só me faltava sono e me sobrava tempo.
Ocorreu um erro neste gadget